Trabalhos

Instituto de Arte Popular João Pernambuco

NOSSAS PRIMEIRAS REALIZAÇÕES

Projeto I: “Raízes e Frutos da Arte de João Pernambuco”

Assim como este ano começa sua caminhada, o Instituto de Arte Popular João Pernambuco também inicia as primeiras realizações de seus projetos. É com imensa satisfação que damos os primeiros passos para a edição do livro que nos leva por uma memorável viagem para conhecermos de perto as “Raízes e Frutos da Arte João Pernambuco” de autoria de José Leal, que entre outras obras, é autor do livro hoje relíquia “João Pernambuco – Arte de Um povo”, obra agraciada com o primeiro prêmio do Concurso Nacional de Monografia promovido e editado pela FUNARTE em 1982. O livro “Raízes e Frutos da Arte de João Pernambuco” é um projeto integrado à edição de EP e CD de mesmo título com obras de João Pernambuco interpretadas pelo grupo Coletivo Contratempo, integrado por Rodrigo Procknov, Piero Quirino, Felipe Ramos, Thiago Barone e convidados especiais, que nos apresentará uma viagem através da arte musical de João Pernambuco.
Esta nova obra, “Raízes e Frutos da Arte de João Pernambuco”, com vasto material icnográfico, registra o longo percurso de 1883 a 1947, sendo uma viagem que nos permite rever períodos históricos e fases do desenvolvimento sócio econômico e cultural do Brasil, como Império, Abolição da Escravidão, Proclamação da República, processo de industrialização, advento da luz elétrica, da radio difusão, indústria fonográfica, Primeira Guerra Mundial, Semana de Arte Moderna, República Nova, Segunda e Guerra Mundial. Assim a trajetória de vida e obra de João Pernambuco, está inserida no contexto social de sua época. A reconstituição desta viagem tem como ponto de partida o ano de 1883, ano de seu nascimento e se estende até 1895 por Bebedouro de Jatobá (antiga Petrolândia), cidade que foi submersa em 1988, com a construção da Usina Hidrelétrica São Francisco, onde no entorno, posteriormente foi edificada a atual cidade Petrolândia. Região originária dos Indígenas Pankararu, berço natal de João Teixeira Guimarães, filho da rendeira Teresa Teixeira Guimarães e do ferreiro Manuel Teixeira Guimarães. Com o retorno a este período iremos conhecer o menino que trabalhou como ajudante em oficina de carro de boi e aprendeu a dar seus primeiros acordes no violão com Laurindo Punga. Passo a passo, caminharemos com João Pernambuco por Recife, no Mercado São José, Pátio de São Pedro, pelo bairro da Torre, onde João residiu na Vila Operária, tornou-se ferreiro e seguiu seu aprendizado do violão com violeiros nos arredores das feiras, entre eles os mestres Cirino da Guajurema e Mané do Riachão, no período de 1895 até 1904, ano em que emigra para o Rio de Janeiro. Continuaremos juntos nesta viagem à antiga Capital da República, onde João temperou o aço e a arte, tornando-se conhecido como João Pernambuco, ferreiro de profissão e violonista e compositor por vocação. Sim João Teixeira Guimarães, musico que veio do sertão e por ser tão dedicado à cultura pernambucana e do nordeste, tornou-se João Pernambuco. Porém, João soube cultivar a diversidade no desabrochar da arte musical brasileira. Seguindo sua itinerante trajetória, estaremos ao seu lado no período em que, expressou sua pujante diversidade musical, com mais de cem obras, destacando-se, “Luar do Sertão” em parceria com Catullo da Paixão Cearense e “Sons de Carrilhões”, conhecida e interpretada internacionalmente. Neste andamento iremos conhecer o caráter agregador de João Pernambuco formando diversos grupos musicais entre outros o Grupo Caxangá que fez grande sucesso nos carnavais do Rio de Janeiro no período de 1912 a 1915 com a música “Cabocla de Caxangá”, com letra de Catullo da Paixão Cearense. Posteriormente, viveremos também a presença marcante de João Pernambuco como integrante do lendário Os Oito Batutas.
Assim acompanharemos os gloriosos momentos em que o violonista e compositor João Pernambuco, que foi o primeiro a compor obras para o violão solo no Brasil, iniciando suas gravações, tempos em que obteve o reconhecimento de grande Mestre e Poeta do Violão, ficando consagrado como um dos grandes personagens da história do violão, tendo prestado substancial e efetiva contribuição para a formação do que viria a ser Música Popular Brasileira.
Também estaremos perto de João Pernambuco no período em que a indústria fonográfica e a rádio difusão, converteram a música, que era um bem cultural, em produto de consumo que gerava bons resultados financeiros para as empresas. Dentro deste panorama veremos o inicio dos conflitos que provocaram a venda de composições e de inúmeras apropriações indébitas de musicais, realidade que veremos como João Pernambuco enfrentou.
Nesta caminhada iremos conhecer familiares de João Pernambuco que também participaram desta viagem que prossegue mesmo após o seu falecimento em 1947, revelando o legado da arte musical de João Pernambuco, seu alcance e desdobramento vivamente presente até os dias atuais no cenário da Musica Popular Brasileira.

Projeto II: “O Menino João e Seu Amigo Violão”

Além desta viagem, entraremos na fase inicial dos trabalhos de edição do livro infanto- juvenil “O Menino João o Amigo Violão”, de autoria de José Leal, ilustrado por Uendell Rocha. Livro que descreve a infância de João Pernambuco no sertão pernambucano de Bebedouro de Jatobá, a meninice e puberdade na Vila Operária do bairro da Torre em Recife, onde ele aprendeu a profissão de ferreiro e por vocação, tornou-se o criativo violonista e compositor. História que ressalta sua solidária energia agregadora integrada com a criançada do bairro da Torre, onde criou o grupo musical “O Som do Bem é Bom”.
O projeto de edição deste livro infanto juvenil ilustrado com desenhos a carvão reata o criativo e precioso elo entre a vida do ferreiro João, que utilizava o carvão nas fornalhas para temperar o ferro e o aço, que agora se interliga neste livro quando o carvão se transforma em um instrumento artístico que registra e descreve a arte de João Pernambuco, seus amigos e amigas neste bem cultural que estamos em processo de realização .

Assim, é com imensa satisfação que convidamos vocês a conectarem nosso Site https://institutojoaopernambuco.com/
Conheça nossa instituição artística e cultural. Participe e contribua para engrandecimento da Arte Popular Brasileira. Se associe e obtenha bônus especiais em nossos eventos e para aquisição de nossos bens culturais.
Sejam bem-vind(a)os.

Lembrem-se que a vida sem AR TE sufoca!

Instituto de Arte Popular
João Pernambuco

_________________________________________

A equipe fundadora.

É com imenso júbilo e muita honra que saudamos a fundação do “Instituto de Arte Popular João Pernambuco” em 20 de setembro de 2021. Efusivas congratulações aos membros fundadores e diretores Necy Nascimento, Inácio França, José Leal, Edineide Pontes, Caio Cesar Sitonio, Marco Cezar Brito, Daercio Pontes e sinceros agradecimentos ao valoroso apoio de Giovanni de Matos, Wanderson Florencio por esta meritória homenagem ao grande violonista e compositor João Pernambuco. Bela e histórica iniciativa que virá promover realizações culturais destinadas a repor João Pernambuco como O Coração do Violão que segue pulsando com sua viva e real dimensão contemporânea, expressando como poucos a verdadeira grandeza da arte popular brasileira.


Todo o conteúdo do Site é de propriedade reservada do Instituto de Arte Popular João Pernambuco, sendo proibida qualquer reprodução no todo ou em parte.